Recife, uma cidade cheia de diversidade

Capital de Pernambuco e uma das cidades mais multiculturais do Brasil, Recife reúne no turismo a mesma diversidade que apresenta nas artes. Terra do frevo, do maracatu e do manguebeat, a cidade que fervilha história e cultura guarda uma série de atrativos bem interessantes para todos os gostos.

Desde a tradicional praia de Boa Viagem até ao charmoso e histórico Recife Antigo, passando por museus, bares, restaurantes, pátios e igrejas, a cidade ainda é palco de inúmeras manifestações culturais que resgatam a memória do povo nordestino e das grandes figuras pernambucanas da história.

O que Fazer

1- Mercado Boa Vista

boa17

Localizado na área central de Recife, o Mercado Boa Vista é a melhor pedida para um almoço regional de respeito.

Na hora do almoço, as mesas do pátio central do mercado ficam lotadas de pessoas que trabalham pela região e aproveitam para comer por ali.

Além do arrumadinho, outros pratos que preenchem os cardápios, são: caldinhos (prove o de sururu), fava com charque, escondidinho, sarapatel, peixes, dobradinha, galinhada e outras delícias. Em média, o prato individual,super bem servido – custa entre R$ 15, 00 e R$ 25,00.

Além disso, aos sábados o mercado costuma organizar eventos com música ao vivo. Vale a pena acompanhar a programação para consultar se terá alguma festança para as datas da sua viagem.

» Informações sobre o Mercado Boa Vista:

  • Segunda a sábado, das 6hs às 18hs
  • Domingo, das 6hs às 15hs
  • Preço: Entrada gratuita
  • Endereço: Rua da Santa Cruz, s/n, Boa Vista, Recife

2- Mercado de São José

boa18

Enquanto o Mercado Boa Vista é focado nos comes e bebes, o Mercado de São José, também na área central da cidade e não longe de Recife Antigo, é o destino certo para quem está em busca de artesanato local.

Aliás, saiba que em Recife não há um grande mercado público central, como acontece em muitos municípios. Por lá, a tendência são vários mercados menores pelas principais vizinhanças da capital pernambucana.

No caso do de São José, não há limite para as compras de artesanato. Os viajantes podem sair de lá com uma simples cachaça, imã de geladeira ou algum outro enfeite, ou, até mesmo, com uma rede e instrumentos musicais.

» Informações sobre o Mercado de São José:

  • Segunda a sexta, das 8hs às 17hs
  • Sábado, das 8hs às 15hs
  • Domingo, das 8hs às 12hs
  • Preço: Entrada gratuita
  •  Endereço: Praça Dom Vital, s/n, São José, Recife

3- Forte das Cinco Pontas (Museu da Cidade do Recife)

boa19

Construído durante a invasão holandesa em 1630, o Forte das Cinco Pontas abriga atualmente o Museu da Cidade do Recife. Portanto, é um ótimo lugar para começar as andanças culturais pela cidade.

Com um bom acervo de fotografias, mapas, pinturas e outros registros, o museu dá um ótimo panorama sobre o passado não apenas da capital pernambucana, mas de todo o estado.

Uma boa sequência para incluir o Forte das Cinco Pontas na sua lista do que fazer em Recife, é: Forte das Cinco Pontas – Mercado de São José – Recife Antigo, pois todos estes lugares estão relativamente próximo uns dos outros.

» Informações sobre o Museu da Cidade do Recife:

  • Terça a domingo, das 9hs às 17hs
  • Preço: Entrada gratuita
  • Endereço: Praça das Cinco Pontas, s/n, São José, Recife

4- Recife Antigo

boa20

É o bairro histórico da capital de pernambucana e onde estão algumas das principais atrações da cidade.

Embora caminhar pelas suas ruas com casarões de época já seja um baita programa, a região conta com ótimos centros culturais e museus que valem a visita.

A principal referência do pedaço é a Praça do Marco Zero, que tem vista para o Parque das Esculturas Francisco Brennand, fica em frente à Caixa Cultural Recife e ao lado do Centro de Artesanato de Pernambuco.

A uma quadra do Marco Zero, a Rua do Bom Jesus é uma das quem arquitetura mais bonita e ainda é o endereço de algumas atrações, como a Embaixada de Pernambuco dos Bonecos Gigantes de Olinda e a Sinagoga Kahal Zur Israel. Aos domingos, a tradicional Feira do Bom Jesus ocupa a rua com barraquinhas de artesanato e comidas típicas, até a altura da Praça Arsenal.

É justamente em frente a esta praça que está um dos lugares mais bacanas para conhecer em Recife: o Paço do Frevo, um centro cultural onde quem reina, obviamente, é a história do ritmo mais pernambucano de todos.

Não longe dali, o Cais do Sertão presta às devidas homenagens a outro símbolo de Pernambuco: Luiz Gonzaga. O museu interativo oferece um verdadeiro mergulho na história do inesquecível Rei do Baião que conquistou o Brasil com suas composições e melodias que retratavam o sertão nordestino.

5- Museu do Homem do Nordeste

boa21

Nenhum roteiro em Recife está completo se não incluir o Museu do Homem do Nordeste.

Mais do que explicar a história de Pernambuco como um todo, o museu foca em exposições que registram as nuances culturais nordestinas, desde as tradições indígenas, até a inclusão de outros movimentos culturais e religiosos que foram ganhando seu espaço no estado, como por exemplo, o Maracatu.

Embora o museu não esteja situado no principal eixo turístico de Recife, vale a pena reservar algumas horinhas para ir até lá.

Uma boa pedida é visita-lo à tarde e terminar o dia na simpática vizinhança de Poço da Panela, que fica a poucos minutos de caminhada desde o museu. Dá pra incluir ainda algum bar ou restaurante do bairro de Casa de Forte.

» Informações sobre o Museu do Homem do Nordeste:

  • Terça a sexta, das 8h30 às 17hs
  • Sábado e domingo, das 13hs às 17hs
  • Preço: R$ 6,00
  • Endereço: Avenida Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte, Recife

6- Oficina Cerâmica Francisco Brennand

boa22

Instalado nas ruínas de uma antiga olaria, a Oficina Cerâmica Francisco Brennand é um verdadeiro parque de diversões para os apaixonados por arquitetura e esculturas.

Em perfeita harmonia com o seu espaço, centenas de obras do artista plástico Francisco Brennand são expostas em diferentes ambientes. No total, são sete alas com exposições, além de um anfiteatro, salão para eventos e uma simpática cafeteria.

Muitos dos espaços com exposições são ao ar livre e formam um belo cenário junto à paisagem natural do seu entorno.

Chegar a esse paraíso artístico, no entanto, é mais viável de carro. Além de afastado do burburinho central, o transporte público só vai até o inicio da propriedade onde está a oficina. Depois de descer, ainda é necessário caminhar por três quilômetros antes de chegar no setor das exposições. Uma corrida de Uber desde o Recife Antigo até a oficina sai por cerca de R$ 30,00.

Para detalhes de como chegar com o transporte público, combinando ônibus + táxi, mototáxi ou Uber, leia o texto sobre a Oficina Cerâmica Francisco Brennand, no blog Juntando Mochilas.

Os viajantes que não tiverem tempo para este programa, saiba que é possível ter uma pequena – pequena mesmo – amostra do trabalho do Francisco Brennand na área central de Recife. Em frente à Praça do Marco Zero, do outro lado do rio, está o Parque das Esculturas Francisco Brennand, onde paga-se apenas para cruzar o rio.

E atenção: não confunda a Oficina Cerâmica Francisco Brennand com o Instituto Ricardo Brennand. Este último, trata-se de uma propriedade do seu irmão, que também pode ser incluída na sua lista do que fazer em Recife, mas que contempla uma visita a um castelo e exposições de arte.

» Informações sobre a Oficina Cerâmica Francisco Brennand:

  • Segunda a Quinta, das 8hs às 17hs
  • Sexta, das 8hs às 16hs
  • Sábado e domingo, das 10hs às 16hs
  • Preço: R$ 30,00
  • Endereço: Propriedade Santos Cosme e Damião. Rua Diogo de Vasconcelos, s/n, Várzea, Recife

7- Passeio de barco pelo Rio Capibaribe

boa23

Embora seja um passeio bastante tradicional em Recife, navegar de catamarã pelo Rio Capibaribe.

É legal porque conseguimos enxergar a cidade por outros ângulos. E, para quem gosta de fotografar, essa acaba sendo a principal graça do passeio.

O passeio mais tradicional dura cerca de uma hora e meia e passa por baixo de cinco pontes da capital pernambucana: Ponte 12 de Setembro, Ponte Maurício de Nassau, Ponte Manuel Buarque de Macedo, Ponte Princesa Isabel e Ponte Duarte Coelho. Durante todo o caminho um guia conta um pouco da história e curiosidades de Recife.

Talvez, para tour ficar mais divertido, seja uma melhor ideia fazer algum passeio temático, como por exemplo, o Catamarã Assombrado.

» Informações sobre o passeio de catamarã “Recife e suas Pontes”:

  • Empresa: Catamarã Tours
  • Diariamente, às 11hs, 16hs e 20hs (aos finais de semana há horários extras!)
  •  Preço: R$ 60,00
  • Endereço de Embarque: Cais Santa Rita, s/n, São José, Recife

8- Praia de Boa Viagem

boa24

Localizada a quase dez quilômetros do centro de Recife, a Praia de Boa Viagem é o lugar para quem faz questão de caminhar a beira-mar e molhar ao menos os pés na água, já que entrar no mar por inteiro não é permitido por conta do risco de ataque de tubarões.

Além disso, o bairro de Boa Viagem é onde está a principal rede hoteleira da capital pernambucana, e a região oferece excelente estrutura de bares e restaurantes. Portanto, pode ser uma possível vizinhança para se hospedar em Recife, e também para incluir nas suas andanças gastronômicas pela cidade.

9- Olinda

boa25

A menos de dez quilômetros do centro da atual capital de Pernambuco, Olinda é aquele lugar que não dá pra deixar de fora de um roteiro em Recife. E não há motivos para fazer isso.

A região central tem muitos bares que só abrem as portas no final do dia, sem dúvida, essa é uma experiência que fará uma baita diferença na sua visita.

Para os foliões fora de época, saiba que a partir de setembro já se iniciam as prévias do carnaval de Olinda. Normalmente, todo domingo alguns blocos ocupam as ruas para iniciar os festejos. Quanto mais se aproxima do carnaval, mais intensa fica a folia. Para quem gosta, vale a pena se planejar para ir a cidade no final de semana.

No mais, fica a dica de que a melhor maneira de conhecer o centro-histórico de Olinda é com um guia local. Embora caminhar sem rumo também tenha seu valor, as histórias contadas pelos guias darão mais sentido ao passeio.

» City Tour Recife e Olinda (R$ 77,00).

10- Porto de Galinhas

boa26

A apenas sessenta e cinco quilômetros de Recife, a Praia de Porto de Galinhas, no município de Ipojuca, é o principal destino praiano de Pernambuco. E, sem dúvida, é um local que merece ser incluído no roteiro de viagem.

Para isso, no entanto, o melhor a fazer é dedicar ao menos três noites na região. Dessa forma, dá para conhecer as principais praias do pedaço e fazer os passeios mais bacanas.

Além de ficar à toa praia, considere fazer o tradicional Passeio de Buggy de Ponta a Ponta, que passa pelas principais praias da região, e também o passeio de um dia até a famosa Praia dos Carneiros, que fica a cinquenta e cinco quilômetros de Porto de Galinhas.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Volto Logo. Edição, Área Jornalística Oitravels.

InShot_20200805_161659864

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: