As misteriosas Linhas de Nazca no Peru

Sua viagem para o Peru pode ficar ainda mais interessante se você incluir uma visita às linhas de Nazca. Os geoglifos seguem sendo um mistério, e fazer um sobrevoo para observá-los será a principal atração do seu roteiro nessa região sul do Peru. Mas há muito mais o que fazer em Nazca além de se intrigar com as linhas de Nazca.

O que são as Linhas de Nazca

As Linhas de Nazca são um dos maiores mistérios da antiga civilização Nazca, ou até mesmo de toda a humanidade. Trata-se de várias linhas espalhadas e de alguma forma conectadas. Porém, o mais curioso nas Linhas de Nazca são as formas geometricamente perfeitas de plantas e animais. Tudo isso está espalhado em 450km2 em pleno deserto.

Entre as figuras reconhecidas, estão: árvore, condor, cachorro, macaco, aranha, flamingos, lagarto.

História das Linhas de Nazca

A primeira publicação da descoberta das Linhas de Nazca foi feita por Pedro Cieza de León, quem erroneamente falou de marcas de trem no livro dele publicado em 1553. Com o voo de avião aumentou os indícios dos desenhos estranhos no deserto por pilotos civis e militares que voavam na região.

Com o aumento dos sinais, veio o interesse dos exploradores. Em 1927, o arqueologista peruano Toribio Mejía Xesspe fracassou ao atravessar as Linhas de Nazca a pé, que o inspirou a passar anos estudando as linhas e eventualmente reportava na sua conferência em Lima em 1939.

Paul Kosok, um historiador americano, foi o primeiro a estudar os geoglifos. Ele estava pesquisando a teoria que os desenhos estranhos foram usados como tubo de irrigação para os Nazcas.

Vendo do alto, ele informou que as linhas pareciam um pássaro. Esta descoberta liderou uma extensa busca do porquê os ancestrais Nazca criaram essas fascinantes esculturas, conduzida por muitas teorias de como e por que as Linhas de Nazca foram feitas.

Teorias

Existem algumas teorias que tentam explicar as Linhas de Nazca. Uma delas diz se tratar de um calendário astronômico. Outra explicação é que as linhas serviam como uma forma de sinalização de um sistema de água. Há ainda a teoria de que as Linhas de Nazca eram usadas para rituais religiosos.

No entanto, ainda que muitos estudos apontem que as antigas civilizações tenham realizado esse feito quase que inimaginável, muitos pesquisadores ainda não sabem esclarecer muito bem quais teriam sido as referências e técnicas utilizadas para tamanho trabalho, em uma época sem tecnologias e sem vestígios de ferramentas avançadas para tal. Com isso, surgem lendas, histórias e fabulações para as possíveis explicações, desde intervenções de forças extraterrestres até obras divinas de algum Deus local.

Qual a conclusão? Nenhuma. E é isso que torna o lugar ainda mais interessante!

Como Ver as Linhas de Nazca

Linhas de Nazca Peru

Sem dúvida, o jeito mais popular para ver as Linhas de Nazca é voando. Já que o passeio se tornou popular entre os turistas, os voos ficaram mais disponíveis, indicando que qualquer pessoa pode ver os impressionantes geoglifos do céu.

O voo leva meia hora e geralmente conta com uma equipe informativa e guias, assim você pode aprender mais sobre as Linhas de Nazca. Os operadores turísticos buscam fazer os voos de manhã e de tarde com aviões de diferentes tamanhos, então você e todo seu grupo podem curtir os desenhos juntos!

Linhas de Nazca Peru

Se voar não é o seu forte ou você tem o orçamento curto, tem outra solução! Você pode observar as Linhas de Nazca de uma torre de observação, que fica a uns 20km do centro de Nazca, na Panamericana Sur, a estrada principal de acesso à cidade de Nazca. A torre tem 12 metros de altura, custando bem barato a entrada e o transporte. A visão não é tão espetacular quanto de um avião, mas com certeza é uma aventura fantástica se você não pode voar.

Linhas de Nazca Peru

Do alto da torre é possível ver perfeitamente a figura das mãos e a árvore, além do lagarto, que fica um pouco mais distante e é mais difícil de identificar. E se puder assista de lá o pôr do sol que é incrível!

O que fazer em Nazca

Museu Maria Reiche

Linhas de Nazca Peru

Não dá para falar das Linhas de Nazca sem citar Maria Reiche, a maior pesquisadora desse grande mistério. A alemã chegou no Peru por volta dos 30 anos de idade, e não demorou muito para começar a investigar as linhas. Ela dedicou sua vida aos estudos das Linhas de Nazca até vir a falecer e 1998, aos 95 anos.

Durante todo esse tempo, Maria Reiche recebeu diversos títulos de reconhecimento por sua pesquisa e viveu uma vida muito simples, em uma casinha que foi transformada no museu que leva o seu nome. O local está aberto a visitação, e lá podemos ver mapas entre muitas anotações e cálculos, além de fotografias das Linhas de Nazca e da própria Maria Reiche durante seus estudos (mesmo depois de velhinha).

O Museu Maria Reiche fica distante do centro de Nazca, mas vale a visita – que pode ser combinada com o voo/ observação das Linhas de Nazca). O local está aberto das 8h às 18h e a entrada custa 5 soles.

Aqueduto Cantalloc

Acueductos de Cantayo: una magnífica obra de ingeniería — Mi Viaje

Essa é mais uma obra impressionante do povo Nazca: o aqueduto Cantalloc é uma verdadeira obra de engenharia. São 17 aquedutos no total, construídos em um formato espiral. Os enormes reservatórios de água eram feitos de lajes de pedra e de troncos de alfarroba, e serviam para irrigar plantações na época.

Depois das linhas de Nazca, o Aqueduto Cantalloc é outro lugar que não pode faltar na sua lista com o que fazer em Nazca. O aqueduto Cantalloc fica a uns 5km do centro de Nazca. O lugar está aberto das 8h às 18h e a entrada custa 10 soles.

Cerro Blanco

Aproveite sua passagem por Nazca para conhecer a maior montanha de areia do mundo: o Cerro Blanco chega a medir 2078 metros de altura. O lugar é um convite para se divertir no sandboard e ainda curtir uma ótima vista do vale de Nazca.

Paredones

Se sobrar um tempinho, aproveite para conhecer esse lugar conhecido como Paredones. Aqui funcionava um centro administrativo durante a civilização inca. Sua construção é toda feita de pedras e adobe (tijolos da época). Aberto das 8h às 18h.

Chauchilla Necropolis

Linhas de Nazca Peru

Nazca é um daqueles lugares que tem um cemitério como atração turística. Mas o Chauchilla é realmente um cemitério muito interessante: aqui podemos ver um total de 13 tumbas pré-incas, todas elas com múmias em sua posição e localização originais. Junto com as múmias também são expostos tecidos e cerâmicas que foram encontrados ali.

Além das múmias em suas tumbas, é possível avistar ossos espalhados por todos os lados do cemitério. Apesar do cemitério em si ser bem interessante, não há nenhuma informação exposta. Por isso, visite o pequeno museu que fica logo na entrada (ele é bem simples e quase nos passou despercebido). Visita das 6h às 18h. Entrada 8 soles.

Cahuachi

Linhas de Nazca Peru

Cahuachi é o maior centro cerimonial feito de tijolos de barro do mundo. A obra consiste em 2 pirâmides de adobe truncadas. O que dá para reconhecer no lugar são um pátio, um terraço com câmaras cobertas e um cômodo bem espaçoso no topo. O lugar até hoje é estudado por arqueólogos.

Uma viagem para Nazca combina com:

Arequipa

Arequipa es la ciudad en Perú que para visitar en Sudamérica | Vogue México  y Latinoamérica

A cidade de Arequipa é o ponto de partida para conhecer o Vale do Colca, portanto, não perca a oportunidade de conhecer uma das cidades mais lindas do Peru. Encante-se com o centro histórico riquíssimo de Arequipa e com suas obras muito bem conservadas, entre elas os mosteiros, a catedral e a imperdível Plaza de Armas.

Vale do Colca

Um dos grandes motivos de se visitar Arequipa é por ela ser ponto de partida para o Vale do Colca. Não perca a chance de se encantar com a beleza de seu cânion e com o voo do condor, que pode ser apreciado de um lindo mirante.

Huacachina

Oasis Huacachina Peru

Que tal aproveitar sua trip pelo Peru para conhecer o deserto de Huacachina e curtir o único oásis da América do Sul? Além de super fotogênico, esse oásis é um dos melhores lugares se divertir com sandboard e com passeios de buggy.

Ica

IMG_1758-compressor - Viajar por Perú

Além de ser ponto de partida para visitar Huacachina, em Ica você pode fazer um tour por vinícolas consagradas do Peru. Ou também pode esticar mais um pouco e visitar um enorme cânion em pleno deserto.

Paracas

O que Fazer em Paracas - Reserva Nacional de Paracas - Por do Sol

Essa região desértica e costeira abriga a lindíssima Reserva Nacional de Paracas, com diversos animais selvagens e paisagens deslumbrantes. Tenha um encontro marcado com pinguins e leões marinhos!

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Em Algum Lugar do Mundo. Edição, Área Jornalística Oitravels.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: