Vinicunca, a Montanha Colorida dos Andes peruanos

A Montanha Colorida é conhecida pelo povo peruano como K’ayrawire Wininkunka ou Vinicunca, nome que em língua qechua que significa “pescoço colorido”. Ela também atende pelos nomes de Cerro Colorado e Montaña de 7 Colores em espanhol. Já em português, pode chamar de Montanha Arco-Íris, Montanha 7 Cores ou Montanha Colorida.

O que a grande maioria dos viajantes ignora é que, a apenas 170 km de Cusco, o arco-íris caiu do céu para se fundir com os Andes peruanos. Esta linda montanha está localizada no departamento de Cusco, província de Canchis, distrito de Pitumarca e, por estar em uma zona andina alta, possui alguns animais que vivem em grandes altitudes como: alpacas, lhamas e vicunhas. Pode-se também apreciar lindas paisagens e lagunas.

Trekking por la Montaña Arcoíris, desde Cusco - 101viajes

A Montanha Arco-íris está no coração da maior cadeia de montanhas do planeta (7.240 km) e talvez seja também por isso que é um dos seus melhores tesouros. Todos os que estiveram lá concordam que o lugar tem alma, energia, uma magia que o torna único.

Segundo os moradores da região, a montanha era coberta por gelo e neve de um glacial que derreteu há alguns anos, devido ao aquecimento global. Com isso, acabou revelando a Montanha Colorida que agora é um dos principais pontos turísticos de Cusco. As cores da Vinicunca são uma reação de vários minerais à água e ao oxigênio, o que não acontecia quando estavam protegidos pelo glacial.

Los habitantes de la comunidad de Pampachiri, en Pitumarca, suelen trabajar como guías o vendedores de artesanías alrededor de la montaña.

Na história inca, a Montanha de 7 Cores e os lagos presentes nos arredores nasceram da energia masculina que fertilizou a mãe terra Pachamama dando origem às cores da terra e ao brilho das águas.

También hay montañas de colores en el Parque Nacional Geológico Zhangye Danxia, en China.

Além da Montanha Colorida do Peru, existem outras 3 montanhas coloridas pelo mundo. Uma delas fica na China, na província de Gansu. As outras duas ficam na Argentina: uma montanha de 7 cores em Punamarca e outra montanha de 14 cores próximo a Humahuaca.

Um ponto a favor de Vicucunca é sua localização, longe das principais rotas turísticas. E por se tratar de um destino novo, não tem multidões e pode desfrutar deste ambiente extraordinário com a tranquilidade que merece. Na verdade, a infraestrutura turística ainda é sustentada pelas poucas pessoas que moram por aqui.

Se além das incríveis paisagens também tem interesse em se aproximar e interagir com os locais, este é mais um motivo para não perder a oportunidade de fazer esta atividade. Com certeza será uma lembrança para toda a sua vida!

Como chegar a Vinicunca

Como a maioria das coisas boas da vida, você tem que se esforçar um pouco para chegar nesta maravilha natural.

Para chegar a Vinicunca, você tem que ir a Ausangate, o quinto ponto mais alto do Peru com 6.372 metros. Ausangate é uma montanha venerada por ser um poderoso apu (divindades ou espíritos que influenciam a região onde estão localizados). É por esta razão que, antes de iniciar a caminhada há um costume de realizar uma cerimônia em honra e respeito aos deuses das montanhas.

A caminhada é de cerca de 7 km até o topo. Pode-se dizer que, para acessar a Vinicunca, é preciso fazer um trekking de nível difícil.

Recomenda-se estar em bom preparo físico para poder superar o famoso soroche, ou o mal da altitude, quando nosso corpo sente a falta do oxigênio que é natural nas grandes altitudes.

Faça no seu tempo, parando quando necessário. São cerca de 2 h de caminhada para ir, mais duas horas pra voltar. É possível alugar cavalos para parte da viagem. Os cavalos podem levar participantes até 200 metros de distância do topo; depois, é preciso finalizar a subida a pé.

O que levar

A época ideal para se fazer este passeio vai de abril a agosto, temporada seca. Recomenda-se levar somente o necessário para desfrutar da viagem e para não ter problemas na caminhada. Sugerimos levar:

  • Leve bastante água. Mínimo 1 litro por pessoa. Caso acabe, é possível comprar mais água em 2 ou 3 pontos na trilha.
  • Leve snacks, como biscoito, chocolate ou barrinhas de cereal. É sempre bom ter algo pra repor as energias.
  • Calçados de treking.
  • Mochila de 20L ou 30L.
  • Poncho de chuva.
  • Camisetas dry Fit.
  • Calças de trekking.
  • Jaqueta de frio.
  • Folhas de coca.
  • Gorro, chapéu e luvas.
  • Protetor solar, papel higiênico.
  • Óculos de sol.
  • Medicamentos pessoais (dor de cabeça, medicamentos anti-inflamatórios).
  • Dinheiro extra (preferentemente em soles).

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Denomades. Edição, Área Jornalística Oitravels.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: