Japaratinga, um paraíso pouco explorado em Alagoas

O Brasil é um paí­s brindado com muitas praias, cada uma com suas particularidades e belezas, das mais movimentadas àquelas outras isoladas, praticamente sem ninguém. Agora, se você também é um dos que preferem as praias mais vazias, sem muito movimento, então a Japaratinga é seu lugar.

Foto: Reprodução | Divulgação/Naturam

Essa maravilhosa cidade possui praias de águas tranquilas e areias claras, rodeadas por coqueirais, perfeitas para fugir do dia a dia agitado e curtir a tranquilidade de uma praia quase deserta!

Localização

Japaratinga é uma cidade do litoral norte do Alagoas, nordeste brasileiro, localizada em uma área conhecida como Costa dos Corais, que reúne alguma das praias mais bonitas do paí­s.

Entre Recife e Maceió e próxima à São Miguel dos Milagres, este paraí­so encanta aos olhos desde o primeiro momento. Aliás, Japaratinga está localizada à apenas 10 km ou 20 minutos de carro de Maragogi, sua vizinha mais movimentada.

A cidade possui diversos cenários dos mais lindos do estado, com praias tranquilas, águas esverdeadas.

Japaratinga possui 5 praias: Praia da Japaratinga, Praia do Pontal, Praia do Boqueirão, Praia de Barreiras do Boqueirão e Praia de Bitingui. Veja aqui, um pouco das caracterí­sticas de cada uma delas:

Praia do Pontal

Acesso a partir de Japaratinga ou por balsa, cruzando o rio Manguaba em Porto de Pedras. Suas areias são batidas e finas, e seu mar é manso.

Praia do Boqueirão
Foto: Reprodução | Maurício Silva/ 7Segundos

Suas areias são claras e finas em alguns pontos, em outros são pedregosas. Com fontes de águas doce e mar agitado, de ondas fortes. Acesso a partir de Japaratinga ou por balsa, cruzando o rio Manguaba em Porto de Pedras.

Praia de Barreiras do Boqueirão
Foto: Reprodução | Tribuna Hoje

Acesso a partir de Japaratinga ou por balsa, cruzando o rio Manguaba em Porto de Pedras. Praia com fontes de água doce, areias claras, mas em alguns trechos pedregosa. Com ondas fortes, de aspecto selvagem.

Praia de Bitingui

Praia no formato de ferradura, com coqueiros, areias escuras, vila de pescadores, águas tranqí¼ilas e recifes. Acesso a partir de Japaratinga ou por balsa, cruzando o rio Manguaba em Porto de Pedras.

Praia de Japaratinga
Foto: Reprodução | Divulgação/Janela do Horizonte

Com falésias de areias coloridas com até 20m de altura, esta praia possui mar calmo, recifes, areias escuras e batidas, além de coqueiros. Possui boa infra-estrutura turí­stica, com bares e restaurantes de frutos do mar.

O que fazer em Japaratinga
Foto: Reprodução | Alagoas Brasile

Como Japaratinga está a poucos minutos de outras cidades, vale a pena aproveitar a viagem para curtir não somente Japaratinga, como também essas outras cidades com lindas praias e passeios incrí­veis!

As praias paradisí­acas de Japaratinga estão espalhadas em 15 km do litoral alagoano, seguindo pelo coração da Costa dos Corais até o Rio Manguaba, que separa Japaratinga de Porto de Pedras.

Portanto, se você for ficar por mais de uma semana na Praia de Japaratinga, não há necessidade de alugar carro por todo o tempo de estadia. Três ou quatro dias são o suficiente para conhecer algumas das outras praias próximas.

A jornada pode começar pelo sentido Norte, a partir da praia de Japaratinga mesmo.

A primeira recomendação é ir até a Praia de Antunes. Uma dica: vale pegar a maré baixa, na parte da manhã. A paisagem é indescrití­vel!

A famosa Praia de Carneiros, já em Pernambuco, também é fácil de chegar. Lá você pode passar o dia e almoçar nos restaurantes dos hotéis que ficam na areia, ainda que não estejam hospedados.

As piscinas naturais de Maragogi também ficam bem perto e vale a visita. Os barqueiros e jangadeiros de qualquer um dos municí­pios da região podem realizar este passeio, combinando com você diretamente nas pousadas ou hotéis. Alguns ainda completam o serviço oferecendo e preparando um peixe fresco para o almoço, na volta do mergulho nas piscinas.

O ideal é fazer este passeio em um dia de céu aberto, sem chuva ou nuvens, para garantir uma melhor observação dos corais no fundo do mar.

Para quem não se sente confortável em altas profundidades, não há com o que se preocupar. Os mergulhos acontecem, em sua maioria, na parte da manhã, horário em que a maré está baixa e as piscinas são rasas.

Por ser um local de grande interesse, a concorrência em Maragogi é grande e pode acontecer de você chegar junto com muitas outras embarcações, mas nada que invalide ou tire a atratividade do passeio.

Já as piscinas naturais de Japaratinga são menos conhecidas que as de Maragogi, mas não perdem em nada para as de sua cidade vizinha. Repleta de peixinhos, corais e vida marinha em geral, as piscinas naturais de Japaratinga têm as conhecidas águas transparentes tão famosas no litoral alagoano.

O passeio deve ser feito no perí­odo de maré baixa e o acesso se dá por embarcação.

Para o sentido Sul, as cidades de Porto de Pedras (de onde sai a balsa para São Miguel dos Milagres) e Barra de Camaragibe garantem os belos visuais na beira do mar.

Para chegar a Porto de Pedras é necessário pegar uma balsa, mas vale uma observação: ela é pequena e cabem poucos carros por vez. Como nem sempre há um grande volume de veí­culos para travessia, a balsa que vai as vezes fica do outro lado, até que tenha demanda para retornar.

Então, se você chegar e ela não estiver atracada em qualquer uma das margens, ligue para o número de telefone indicado na placa do atracadouro e em poucos minutos a balsa estará de volta.

A vista do Farol no alto do morro de Porto de Pedras traz um charme a mais para a travessia!

Aproveitando a passagem por Porto de Pedras, não deixe de conhecer o Projeto Peixe Boi. Trata-se de um projeto comunitário, coordenado por uma associação composta por estudantes, pescadores, ribeirinhos e moradores de Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres.

As cidades de Japaratinga, Porto de Pedras e toda a região da Costa dos Corais estão localizadas em uma área de Proteção Ambiental (APA) classificada como Unidade de Conservação Federal de Uso Sustentável.

Fazer parte de uma APA significa ter entre as atividades principais do local o ordenamento das atividades econômicas, a promoção da cultura da região e, no caso especí­fico de Porto de Pedras, a proteção da população de peixe boi marinho.

O Projeto Peixe Boi propõe que o visitante se integre às ações de preservação socioambiental, a partir do momento em que conhece e compartilha do aprendizado sobre a vida deste animal.

Depois de receber as primeiras orientações no Centro de Informações, os turistas são levados para um passeio de jangada pelo rio Tatuamunha, onde ficam os peixes que estão em readaptação ao seu habitat natural.

Voltando às praias, passe por Bitingui e Barreiras do Boqueirão, onde tem algumas fontes de águas mineiras e algumas bicas instaladas para banhos de água doce.

A movimentação aqui é maior, já que tem casas de veraneio e alguns bares mais rústicos. Já na praia do Pontal, o encontro com o rio é a atração.

Do Patacho à Praia do Toque; de São Miguel dos Milagres à Riacho; da Praia do Morro a Carro Quebrado… Lugares que transmitem uma enorme paz e inundam com a natureza que domina, sem interferências de barraquinhas, quiosques e guarda-sóis.

Se por acaso você pegar um dia de chuva, tome cuidado no dia seguinte com as estradinhas que dão acesso às praias: a maioria delas é de terra batida e não tem muita estrutura. O caminho acaba ficando um alagadiço e a chance de atolar o carro é grande.

Um ótimo passeio também para os dias em que você optar por deixar o carro de lado é caminhar pelos 15km de extensão de Japaratinga, conhecendo as praias sem correria e nem hora marcada.

Para isso, recomendamos sair com o mí­nimo: canga, protetor solar, óculos escuros, uma garrafinha de água e um bom livro. Siga pela areia, explore a área, faça o passeio no seu ritmo. Mergulhe, pare, leia, tire um cochilo na sombra de um coqueiro e, quando quiser, continue.

Nos horários e dias de maré bem baixinha, é possí­vel entrar quase um quilômetro mar à dentro, com a água abaixo dos joelhos.

E, para os que são adeptos de uma pedalada, algumas pousadas oferecem o aluguel de bikes para os visitantes.

Não deixe de passar pelo Mirante de Aruanã, na estradinha que leva até o Centro da cidade. Lá de cima, o visual das praias e de todos os azuis do mar é ainda mais impressionante.

Como chegar

Japaratinga está a cerca de 115km de Maceió e a aproximadamente 140km de Recife.

Apesar da distância maior, acaba-se levando o mesmo tempo no deslocamento, indo de uma cidade ou de outra. Isso acontece porque a estrada partindo de Pernambuco está em melhor estado de conservação, então compensa nas horas de viagem.

– Dirigindo

Se você vai de carro saindo de Maceió, o caminho começa pela AL-101 Norte e depois segue através da AL-413 e AL-435, pelo trecho conhecido como Rota Ecológica. Você vai passar por Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras. Dali, uma travessia de balsa bem rapidinha pelo rio Manguaba já te deixa em Japaratinga.

Se for sair de Recife, o trajeto começa pela BR-101 Sul até Cabo de Santo Agostinho. Depois, segue pela PE-60 até São José da Coroa Grande, na divisa de Pernambuco com Alagoas. Logo após a divisa dos estados, o caminho é pela AL-101.

– Voando

Chegando de avião, você pode pousar em Recife, no Aeroporto Internacional Guararapes / Gilberto Freyre ou em Maceió, no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares. Pela experiência apurada e conhecida, o caminho por Pernambuco leva a uma viagem tranquila, por cerca de duas horas e meia pela estrada.

Além da condição da estrada, outro fator que pode ser um diferencial positivo e decisivo para chegar por Recife é que, saindo do Rio de Janeiro, por exemplo, os voos são diretos. Por Maceió, as opções são de voos com pelo menos uma conexão.

Seja qual for o seu ponto de chegada, a ida para Japaratinga pode ser com um transfer contratado com motorista particular, de táxi ou de carro, que pode ser alugado nos aeroportos.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Naturam. Foto de Portada Janela do Horizonte. Edição, Área Jornalística Oitravels.

Reservamo-nos o direito de corrigir eventuais erros de publicação deste material, Oitravels não é responsavel por material gráfico que não expresse claramente o copyright.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: