Conhecendo o Centro Histórico de Bogotá

A Colômbia está se tornando um dos países mais queridos pelos brasileiros e ultimamente muita gente tem se encantado com as belezas de nosso vizinho do norte. Na maioria das vezes Bogotá é a porta de entrada do país e pra quem tá pensando em explorar a capital colombiana, nada melhor que começar por seu setor histórico.

Foto: Reprodução | Divulgação/Aqui Viagens e Turismo

La Candelaria, conhecida também como o Centro Histórico de Bogotá é o local onde a cidade de Bogotá foi fundada. É o coração da capital colombiana e também o local onde estão os principais pontos de interesse turístico.

Em La Candelária, estão também alguns dos mais importantes edifícios administrativos da Colômbia, entre eles a sede do governo nacional e residência oficial do Presidente da República.

Mesclando edificações do período colonial com edifícios mais modernos, as ruas estreitas do Centro Histórico de Bogotá são propicias para serem exploradas a pé. Caminhar pelo Centro Histórico é descobrir suas edificações, sua história, seus inúmeros museus e muitas outras coisas mais.

Dentre as muitas atrações disponíveis no Centro Histórico de Bogotá, separamos algumas das mais destacadas. Confira:

Chorro de Quevedo
Foto: Reprodução | Divulgação/Pinterest

A pequena e encantadora pracinha é um dos locais mais históricos da Colômbia. Foi exatamente nesta localidade que os espanhóis montaram seu primeiro quartel em Bogotá, dando origem a cidade, que seria fundada oficialmente alguns anos mais tarde.

Habitado inicialmente por indígenas da etnia Muiscas, o local era utilizado para observação da região. Após a invasão espanhola se tornou quartel militar e muitos anos depois foi comprada por um padre (Augustin Quevedo) que transformou o local em uma fonte pública de água. Daí a origem do nome (Jorro/Esguicho do Quevedo).

Na pequena praça foi construída também a Ermita de San Miguel del Príncipe, uma réplica da primeira igreja de Bogotá. O local foi destruído parcialmente após a queda de um muro e em 1969, baseado em antigas maquetes, foi reconstruído na forma da praça atual. O Chorro de Quevedo é rodeado por cafés, bares e restaurantes, além de lojas de souvenires.

Plaza Bolivar
Foto: Reprodução | Diego Grandi/Shutterstock

Local da fundação oficial da cidade de Bogotá, a Plaza Bolivar é a principal praça da capital colombiana e também de todo o país. Antes de ser a famosa praça, o local que deu origem a cidade já foi mercado de camponeses, já abrigou o pelourinho dos espanhóis, já foi praça de toros, também foi local de fonte pública de água e também serviu como local para fuzilamentos de inimigos políticos.

Em 1919 uma multidão acompanhou a chegada triunfante de Simon Bolivar e seus comandados após a vitória sobre os espanhóis na Batalha de Boyacá. Esta vitória consagrou a independência dos povos latino americanos sobre a coroa espanhola.

Após a independência da Colômbia dos espanhóis, o local, que era chamado até então de Plaza Mayor, foi renomeado como Plaza de la Independência, até se tornar Plaza Bolivar em 1846. Uma estátua do libertador Simon Bolivar foi cravada no centro da praça, sendo a primeira estátua em homenagem a Bolivar. Em 1961 a praça ganhou uma remodelação e foi reinaugurada tal qual vemos nos dias de hoje.

Edifícios adminstrativos
Foto: Reprodução | Divulgação/Ceijil.org

Ao redor da Plaza Bolivar estão alguns dos mais importantes edifícios administrativos da Colômbia. Podemos destacar o Palacio de Justicia, o Capitolio Nacional, a Catedral Primada de Colombia, a Casa del Cabildo Eclesiástico, a Capilla del Sagrario, o Palacio Azobispal, o Palacio Liévano, e o Colegio Mayor de San Bartolomé.

Foto: Reprodução | Rikimedia/Wikipédia

A maioria das edificações são em estilo neoclássicos e vale ressaltar que apenas a Capilla del Sagrario é uma construção original do período colonial. Além das imponentes edificações e possíveis protestos, também podemos encontrar na Plaza Bolivar muitos pombos e algumas llamas destinadas a fotos com turistas.

Casa de Nariño
Foto: Reprodução | Zug55/Flickr

Sede do governo da Colômbia, a Casa de Nariño, ou Palácio de Nariño é também a residência oficial do presidente da República.

Antiga residência de um dos mais importantes próceres da independência colombiana, Antonio Nariño y Álvarez, a Casa de Nariño é uma bela edificação no estilo neoclássico. Fica localizada a alguns metros da Plaza Bolivar. Por ser a sede do governo, a região é muito bem guardada com muitos militares e seguranças. A praça tem vigilância constante.

Nas segundas, quartas, quintas e domingos às 16h30 é possível observar a cerimônia da troca da guarda presidencial a partir das ruas laterias do palácio. Também é possível visitar o interior do palácio através de visita guiada que deve ser agendada com antecedência através do site oficial do governo da Colômbia.

Igreja Nossa Senhora do Carmo
Foto: Reprodução | Divulgação/Pinterest

No alto das ladeiras de La Candelaria destaca-se a bela e pitoresca igreja vermelha e branca. Trata-se da Igreja Nossa Senhora do Carmo, uma das igrejas mais belas de Bogotá.

Foto: Reprodução | Divulgação/Pikist

Construída à partir de 1926, a igreja foi inaugurada em 1938. Sua arquitetura em estilo gótico, tem influência do estilo bizantino e do árabe. Repare que as listas vermelhas são na verdade tijolos a vista, uma das características arquitetônicas de Bogotá, cidade que só fica atrás de Londres no que se refere a construções em tijolo a vista. É possível visitar o interior da igreja e embora eu não tenha visitado, sei que é muito bonita.

Igreja da Candelária
Foto: Reprodução | Divulgação/2 Frosty Tops

A pequena Igreja da Candelária foi construída em 1686 e fazia parte do Convento de La Candelaria. É considerada Patrimonio Nacional da Colômbia desde 1975, sendo uma das igrejas mais importantes de Bogotá.

Foto: Reprodução |
Mehdi G/Pixels

O bairro de La Candelaria, que engloba a maior parte do setor histórico de Bogotá, tem este nome justamente pela Igreja da Candelária. Apesar de modesta a igreja é bastante histórica e merece uma visita. Além disso, a igreja fica localizada em uma região repleta de atrativos como o Museu Botero, Casa da Moeda, Biblioteca Luis Angel Arango, Museu de Arte entre outras atrações.

Museu Botero
Foto: Reprodução | Zura Ark/Flickr

O Museu Botero é dedicado a um dos artistas mais importantes da Colômbia, o renomado Fernando Botero. Fundado em 2000, o Museu funciona em um edifício histórico, que outrora abrigou o Palácio do Arcebispo, além de ser residencia de inúmeros personagens destacados em suas épocas.

O acervo do Museu é formado por 123 obras do artista, além de 85 obras de artistas internacionais. Todas as obras foram doadas pelo próprio Botero. A visita ao Museu Botero é gratuita e acontece todos os dias das 9h às 19h. Nos domingos e feriados o museu funciona das 9h até às 17h. O Museu não abre nas terças-feiras.

Foto: Reprodução | Divulgação/Viator

O Museu Botero fica localizado na Manzana Cultural (quarteirão cultural) de Bogotá e junto a ele estão o Museu Casa da Moeda e o Museu de Arte Miguel Urrutia – MAMU, ambos com entrada gratuita.

Casa da Moeda
Foto: Reprodução | Hoteles en Colombia

Com cerca de 19 mil itens o Museu da Casa da Moeda de Bogotá exibe as moedas utilizadas na Colômbia desde o período colonial. O edifício, do século XVII, foi declarado Monumento Nacional em 1975 e desde 1996 foi aberto ao público como museu.

Fundada em 1621, pelo rei Felipe III da Espanha, a antiga Casa da Moeda tem o mérito de cunhar as primeiras moedas de ouro da América, no ano de 1622. Entre o acervo é possível observar o desenvolvimento do processo de confecção da moeda na Colômbia. São milhares de itens entre moedas, medalhas, notas, máquinas, mobiliários e elementos de cunhagem e emissão de notas.

Museu do Ouro de Bogotá
Foto: Reprodução | Divulgação/Pinterest

Localizado ao norte do distrito histórico de La Candelaria, o Museo del Oro é um dos passeios mais espetaculares da capital colombiana. O museu possui mais de 54 mil objetos, sendo considerado o museu mais importante do mundo no estilo.

Fundado em 1939, o Museu do Ouro de Bogotá conta com 5 salas com exposições permanentes que contam a história do ouro na Colômbia, desde muito antes dos espanhóis aparecerem e “descobrirem” a América…

Centro Cultural Gabriel Garcia Marquez
Foto: Reprodução | Enrique Guzmán G.

Arquitetado pelo famoso arquiteto colombiano Rogelio Salmona, o Centro Cultural Gabriel Garcia Marquez conta com mais de 9.500 metros quadrados dedicados a cultura. O espaço conta com uma programação gratuita nos mais segmentados estilos culturais.

Igreja e Museu Santa Clara
Foto: Reprodução | Divulgação/Dicas do Colômbia

Construída em 1647 a Igreja Santa Clara mantém a decoração original das igrejas da época, com vários retábulos barrocos, pinturas a óleo do século XVII e XVIII, imagens, murais etc. São mais de 140 peças caprichosamente esculpidas em madeira, folhadas a ouro etc.

A Igreja é considerada como uma das joias arquitetônicas e artísticas mais importantes do período colonial colombiano. De terças à quintas o museu abre das 9h às 17h; nos sábados e domingos das 10h às 16h. O Museu não funciona nas segundas feiras.

Museu Militar da Colômbia
Foto: Reprodução | Nicolás Larenas

O Museu dedicado a história militar da Colômbia fica em um edifício construído entre os anos de 1911 e 1913, no local onde morou o capitão Antonio Ricaurte, um dos heróis da independência da Colômbia.

Dentre muitos itens militares expostos, estão armas, uniformes, veículos de combates e curiosidades sobre a história e evolução das forças armadas da Colômbia. Aliás pra quem gosta de armas este museu é interessantíssimo.

Igreja de São Agostinho
Foto: Reprodução | Divulgação/Blog Moncada Mejía

Construída entre os anos de 1642 e 1668 a Igreja de San Agostin é uma bela igreja localizada atrás da Casa de nariño. Sua arquitetura em pedras destaca-se e destoa de sua torre branca. Seu interior é repleto de detalhes em ouro. A igreja foi centro da Batalha de São Agostin, quando em 1862 revoltosos militares tentaram dar um golpe no presidente da época.

O Centro Histórico de Bogotá possui uma infinidade de atrativos e para conhecer todos é preciso bastante tempo. Para visitar os principais atrativos uns 2 dias são suficientes.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Me Leva Viajar. Foto de Portada Divulgação/Aqui Viagens e Turismo. Edição, Área Jornalística Oitravels.

Reservamo-nos o direito de corrigir eventuais erros de publicação deste material, Oitravels não é responsavel por material gráfico que não expresse claramente o copyright.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: