Lençóis Maranhenses, cenário único no Maranhão

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza que tem como objetivo proteger suas flora, fauna e belezas naturais. Está localizado no litoral ao nordeste do estado de Maranhão, sendo seu principal destino de turismo. Com uma área de mais de 155 mil hectares, abriga os municípios de Barreirinhas, Primeira Cruz e Santo Amaro do Maranhão, e possui ainda o ecossistema mais original do Brasil, composto de mangues, restinga e dunas.

Lencois Maranhenses
Foto: Reprodução / Upper Class Viagens

A paisagem dos Lençóis Maranhenses é formada por lagoas de águas doce, cristalina e de tons de cor que variam do azul-turquesa ao verde-esmeralda, por praias desertas e por imensos bancos de areia branca dos campos de dunas, que podem chegar até 40 metros de altura. Independente do passeio, seja de jipe ou de barco, ou caminhando, este local guarda centenas de opções de passeios para se fazer e não é à toa que o Lençóis Maranhenses é classificado por muitos viajantes como a melhor viagem de suas vidas.

É recomendável passar pelos menos 4 dias nos Lençóis Maranhenses para poder conhecer alguns dos principais pontos turísticos dos Lençóis, mas o ideal são os pacotes de mais de 5 dias para ter tempo suficiente de conhecer Barreirinhas, as lagoas do Parque Nacional e as praias do Caburé e Atins.

Barreirinhas
Foto: Reprodução / Worldpackers

As opções de pousadas e hotéis são bem diversas na região. Lençóis Maranhenses é um destino consagrado e existem tanto resorts de luxo, como pousadas bem simples. Uma curiosidade é que o viajante em busca de novas experiências pode inclusive optar por dormir em redários na casa de moradores. Essa diversidade é um barato!

QUANDO IR
Lençóis Maranhenses
Foto: Reprodução / Worldpackers

As principais atrações dos Lençóis Maranhenses são as lagoas de água doce que enchem na temporada de chuva, sendo assim, a melhor época para visitar, é quando as lagoas estão cheias. A temporada de chuva costuma acontecer de janeiro a junho, com auge nos meses de fevereiro a maio. Quanto mais chuvas no ano, mais cheias ficam as lagoas. Para ver belos dias de sol associados a lagoas cheias, o melhor é viajar nos meses de junho, julho e agosto.

Com a diminuição das chuvas, as lagoas começam a secar. E como a previsão do tempo não é tão certeira assim, o período da cheia das lagoas pode variar de um ano para o outro. A partir de setembro a água já diminui bastante, mas ainda é possível encontrar lagoas cheias até outubro, principalmente na região próxima a Santo Amaro, onde as lagoas são maiores. Já entre os meses de novembro e janeiro será bem mais difícil ver lagoas cheias. Antes de viajar, consulte as agências de turismo locais e o ICMBio (pnlm@icmbio.gov.br) para ter certeza das condições das lagoas no período.

LAGOAS DOS LENÇÓIS MARANHENSES

Com mais de quinze lagoas espalhadas pela região, banhar-se em suas águas doce se tornou um principais passeios dos Lençóis Maranhenses, principalmente após uma caminhada até o topo das dunas. A maioria delas são próximas umas das outras, algumas vezes envolvendo uma caminhada leve.

Foto: Reprodução / Guia Mais

1.Lagoa Azul: Provavelmente a mais famosa e bela de todas, é um passeio que você não pode deixar de fazer nos Lençóis Maranhenses. Ela é uma das mais profundas, com até três metros de profundidade e tons deslumbrantes de azul-turquesa. Está localizada em Barreirinhas.

Foto: Reprodução / Expedição Andando por aí.

2.Lagoa do Peixe: Uma das únicas lagoas que não secam e se mantém com água ao longo do ano inteiro, tem tons um pouco mais escuros devido à sua vegetação aquática, mas com águas ainda extremamente transparentes. Localizada em Barreirinhas.

Foto: Reprodução / Rota Tur

3.Lagoa Bonita: Também uma das principais lagoas, merece o nome que tem. Sua extensão é longa e sua água azul como as do Caribe. Para se chegar até ela é preciso fazer uma caminhada até o topo de uma duna de 30 metros de altura. Localizada a 15km de Barreirinhas.

Lagoa da Esperança
Foto: Reprodução / Taguatur Turismo

4.Lagoa da Esperança: Trata-se de uma interrupção do curso do Rio Negro provocado pelo encontro com o campo de dunas. Assim como a Lagoa do Peixe, é também perene e não seca, mas, diferentemente das outras, não é cercada por dunas, tendo apenas um paredão de areia de um lado e a outra margem no mangue. Localizada entre os municípios de Barreirinhas e Santo Amaro.

Lagoa da Gaviota
Foto: Reprodução / Mapio.net

5.Lagoa da Gaivota: Com uma das mais belas paisagens da região, ganhou este nome por estar situada em uma área de nidificação de gaivotas, possibilitando a observação das aves. Localizada em Santo Amaro.

Lagoa da Betania
Foto: Reprodução / SANTOAMAROCOOP

6.Lagoa da Betânia: Assim como a Lagoa da Esperança, trata-se também de um curso de rio interrompido pelo campo de dunas, e a variação de cores de suas águas proporciona uma paisagem e experiência únicas. Localizada em Santo Amaro.

Lagoa Verde
Foto: Reprodução / TripAdvisor

7.Lagoa Verde: Também perene, podendo ser visitada em qualquer época do ano, é bastante afastada, mas vale a pena pelas suas águas de uma cor esverdeada intensa. Localizada em Atins.

Outras lagoas que também valem a pena conhecer são as da Preguiça, da Esmeralda e da Paz, que fazem parte do Circuito Lagoa Azul; as das Emendadas e do Clone, parte do Circuito Lagoa Bonita; e as Tropical e das Sete Mulheres, no vilarejo de Atins.

ATIVIDADES DE AVENTURA
Sobrevoo-Lencois-Maranhenses
Foto: Reprodução / Aven Tour

1. Monomotor: Uma aeronave dotada de um único motor, este passeio proporciona a melhor vista do parque nacional com um voo panorâmico que sobrevoa os lençóis até o litoral. Para apaixonados por fotos, não resta dúvida de que esse é um passeio obrigatório para se fazer nos Lençóis Maranhenses.

Quadriciclo
Foto: Reprodução / Aven Tour

2. Quadriciclo: Este passeio pode ser feito tanto para circular pela Praia de Caburé, ou, para quem preferir um nível mais alto de emoção, para uma trilha que vai pelos Pequenos Lençóis, fora dos limites do parque nacional, e que pode durar até três horas na ida e mais três na volta.

Lencois Maranhenses
Foto: Reprodução / TripAdvisor

3. Dunas: Para explorar a maioria das dunas e alcançar seus topos para uma bela vista da região, é necessário fazer trilhas e então escalar seus bancos de areia, sendo que algumas chegam até 40 metros de altura. O sacrifício, no entanto, é recompensado com refrescantes banhos nas lagoas.

Farol
Foto: Reprodução / Freepik

4. Farol Preguiças: Localizado no Povoado de Mandacarú, em Barreirinhas, é uma das atrações históricas da região e proporciona uma incrível vista panorâmica do topo. Para apreciar esta paisagem, é necessário subir seus 160 degraus a 35 metros de altura.

Kitesurf
Foto: Reprodução / O Imparcial

5. Kitesurf: É um esporte aquático que utiliza uma “pipa” (como é chamado pelos praticantes) e uma prancha com suporte para os pés para deslizar sobre a água. Na Praia de Atins, essa atividade ficou muito popular devido às grandes extensões de águas planas e pouco profundas.

PARA RELAXAR
Caburé
Foto: Reprodução / Pinterest

1. Praias: Geralmente desertas, as praias da região chegam a 70km de extensão e são extremamente exuberantes, de areias brancas e águas esverdeadas e transparentes. As mais famosas são as de Caburé, de Atins, Ponta do Mangue, Moitas, Vassouras, Morro do Boi e Barra do Tatu.

Boia Cross Rio Formiga
Foto: Reprodução / Dreampass

2. Flutuação: Passeio feito em boias no Rio Formiga, é uma descida relaxante por uma correnteza lenta e tranquila e com águas cristalinas, perfeito para fazer ao final da viagem para descansar.

Passeo voadeira

3. Voadeira: Este é um dos passeios clássicos para fazer na região, feito em uma lancha baixa (conhecida como voadeira) e percorrendo o Rio Preguiças em direção ao mar. As paisagens são compostas por mangues e dunas, com paradas nas vilas de Vassouras, Mandacarú e Caburé para almoço ou, para quem quiser, para passear de quadriciclo pela área.

Vista-aérea-de-lagoa-em-Atins
Foto: Reprodução / Transportal Viagens

4. Atins: Localizado em frente a foz do Rio Preguiças, fora do Parque Nacional, o passeio a este vilarejo pode durar o dia inteiro, pois você terá a oportunidade de visitar outras lagoas, praias e seus povoados de pescadores.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Desviantes. Foto de Portada Divulgação/ 3 em 3. Edição, Área Jornalística Oitravels.

Reservamo-nos o direito de corrigir eventuais erros de publicação deste material, Oitravels não é responsável por material gráfico que não expresse claramente o copyright.

InShot_20220407_112848692

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: