Parque Estadual do Jalapão e Arredores

O Parque Estadual do Jalapão é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza localizada na região leste do estado do Tocantins. O território do parque, com uma área de 34.000 km², está distribuído pelos municípios de Mateiros e São Félix do Tocantins. Criado em 12 de janeiro de 2001, Jalapão é o maior parque estadual do Tocantins.

A vegetação no parque é predominantemente a de cerrado ralo e a de campo limpo com veredas. Várias cachoeiras também podem ser visitadas na região do Parque do Jalapão, e nas proximidades de Palmas. Águas translúcidas, de temperatura agradável, combinam muito bem com o calor da região, oferecendo um ótimo lazer para os visitantes.

Como ir ao Parque Estadual do Jalapão

O ponto de chegada para o turismo é a cidade de Palmas, capital do Tocantins, que por si só já tem alguns atrativos. Palmas é uma cidade planejada, capital do estado do Tocantins, situada a beira do rio Tocantins. É bem servida por voos diários regulares das principais companhias aéreas brasileiras.

Para a locomoção em Palmas, taxis e aplicativos, bem como o aluguel de carros são uma boa opção para aproveitar um pouco a cidade e proximidades.

Já para a visita ao Jalapão, deve-se ter mais atenção, pois algumas das estradas tem muita areia, sendo necessário um veículo 4×4. Também a sinalização é precária. Assim, nossa recomendação é que se utilize os serviços das empresas de turismo da região, que possuem SUVs bastante confortáveis e guias turísticos que conhecem a região.

Uma visita completa as atrações da área do Jalapão pode alcançar entre 2000 e 2500 Km em estrada de terra, na maioria das vezes.

O deslocamento que sugerimos é o aluguel de um carro em uma dessas cidades pode facilitar os passeios diários para a visita as diferentes atrações da região. Também é possível contratar excursões com algumas empresas de turismo na cidade de Carolina que fazem o translado as principais atrações.

Não deixe de ver o mapa detalhado da região do Parque Estadual do Jalapão e Arredores com suas principais atrações neste link

Quando ir ao Parque Estadual

A melhor época para visitação está entre os meses de maio a setembro, que é a época de seca na região. Especialmente maio e junho são os meses mais interessantes, pois não há chuva, mas a vegetação ainda está verde e não temos os inconvenientes da excessiva baixa umidade do ar encontrada nos meses seguintes. Na época seca, a coloração das águas é transparente e atraente.

Nos meses de outubro a abril, acontece a estação das chuvas, o que pode atrapalhar um pouco o passeio.

Em feriados prolongados, especialmente no carnaval, a região costuma ser muito visitada, não sendo recomendável para aqueles que possam evitar esse período, pois alguns dos atrativos passam a ter um controle mais rígido de tempo de permanência, para permitir que todos possam usufruir dos mesmos.

Em geral, as temperaturas na Região de Palmas e do Parque do Jalapão estão acima de 28 graus, sendo recomendável a viagem com carro equipado com ar-condicionado. As águas das cachoeiras também são agradáveis, sem a sensação de gelado, típica em outras regiões do país.

Infraestrutura do Parque Estadual

Entre os atrativos mais procurados estão a Cachoeira da Velha, uma enorme queda d’água em forma de ferradura de aproximadamente 100 metros de largura e 15 metros de altura; as Dunas, cartão postal do Jalapão, composto por areias finas e alaranjadas que chegam a 40 metros de altura; os Povoados do Mumbuca e Prata, comunidades remanescentes de quilombos, cuja visitação possibilita ao turista vivenciar a cultura local; a Serra do Espírito Santo, formação rochosa onde é possível apreciar a flora da região; a Cachoeira do Formiga, um encantadora nascente de água verde-esmeralda; e os Fervedouros, com suas águas transparentes, nas quais é impossível afundar.

Fauna

Composta por veados-campeiros, tamanduás-bandeiras, antas, capivaras, lobos-guarás, raposas, gambás, macacos, jacarés, onças, além de cobras (sucuris, cascavéis e jiboias). Entre as aves, estão tucanos, papagaios, araras-azuis, siriemas, emas e urubus.

História do Parque Estadual do Jalapão

Criado pela Lei Estadual 1.203 de 12 de janeiro de 2001, o Parque Estadual do Jalapão pertence à categoria de Unidades de Conservação de Proteção Integral do Estado do Tocantins. A área total do PEJ se concentra no município de Mateiros, sendo que seus limites atingem os marcos divisórios deste com os municípios de Ponte Alta do Tocantins, São Felix do Tocantins e Novo Acordo.

Jalapão, o nome do parque, advém da planta, a jalapa-do-Brasil, empregada como purgativo e no combate à coqueluche. Outra planta bastante conhecida do Jalapão é o capim dourado, uma espécie de sempre-viva.

O Capim Dourado tornou-se conhecido pelo artesanato desenvolvido na região do Jalapão, com a confecção de pulseiras, brincos, chaveiros, bolsas, cintos, vasos, peças de decoração entre outros.

Vale a pena no Parque Estadual do Jalapão

Existem pelo menos três opções de trajetos turísticos na região:

a) Proximidades de Palmas, visitando a cidade de Palmas e seus arredores, com cachoeiras interessantes. Os trajetos seriam entre Palmas e Santa Tereza do Tocantins, ida e volta;

b) Mateiros, que permite também alcançar parte do Jalapão, visitando alguns fervedouros e outras atrações, viajando em estrada pavimentada, a TO-030, por cerca de 300 Kms, até Mateiros. Esta viagem permite a visita de alguns olhos d’agua, cachoeiras e as Dunas. Pode ser realizada em carro comum. Existem pousadas confortáveis em Mateiros, bem como restaurantes, o que permite que a cidade seja um ponto para pouso e partida para as atrações.

c) Jalapão completo, com visita a grande parte ou a totalidade das atrações do Jalapão, em uma viagem estimada em 1500 Km. Nesta viagem se adentra em regiões remotas do Jalapão.  viajem compreenderia o circuito completo, com a possiblidade também de visita as Cachoeiras do Soninho e a Lagoa do Japonês, dois pontos mais ao sul. Neste trajeto a estrada é de terra e requer cuidado e, às vezes, exige tração 4×4. A maior cachoeira do Parque do Jalapão, tem um grande volume de água, e cerca de 100 metros de largura, com 15 metros de queda.

Possui uma boa infraestrutura para acesso e visitação, com pontes de madeira que permitem a aproximação segura para fotos.

No local não é permitido o banho, por segurança. Mas a poucos metros encontra-se uma praia de rio, onde o turista pode afastar o calor e se deliciar em uma enorme praia de areia, e com um banho de rio ao som da cachoeira e cercado pela natureza.

Também ali próximo encontra-se um conjunto de casas e outras estruturas que, segundo comenta-se na região, teria sido utilizada pelo traficante Pablo Escobar. A propriedade hoje pertence ao Governo do Jalapão. Bem próximo encontra-se também uma pequena pista de pouso de 1100 m de extensão.

Fervedouros
Foto: Reprodução | Areas Verdes das Cidades

Os fervedouros são as atrações mais diferenciadas do Jalapão. Águas subterrâneas afloram em um chão arenoso, formando piscinas de aguas límpidas.

Ao seu redor a vegetação torna-se exuberante, propiciando sobra para os banhos dos frequentadores.

Atualmente existem regras de quantidade máximas de pessoas que podem adentrar simultaneamente em um fervedouro, a fim de garantir sua perenidade. Assim, em épocas de maior fluxo de turistas o tempo é controlado para o banho, geralmente ao redor dos 20 minutos.

Cachoeiras
Foto: Reprodução | Areas Verdes das Cidades

Ao longo das estradas que permeiam o Jalapão existem diversas cachoeiras, geralmente de fácil acesso.

As sete principais são:

A. Cachoeiras do Escorrega Macaco e da Roçadeira

B. Cachoeira do Evilson

C. Cachoeira da Sussuapara

D. Cachoeira da Velha

E. Cachoeira do Formiga

F. Cachoeira da Fumaça

G. Cachoeira do Soninho

Algumas delas estão próximas a cidade de Palmas, sendo possível ir e voltar no mesmo dia.

Outras se encontram em locais bastante retirados, em meio a natureza, sendo necessário dirigir por muitos quilômetros para desfrutar do seu isolamento.

Catedral e Novo Acordo
Foto: Reprodução | Turismo Tocantins

Formação rochosa que lembra uma fachada de uma Catedral. Ela fica entre São Félix e Novo Acordo. A partir de 2010 foi reconhecida pelo ICMBio como uma Reserva de Patrimônio Natural – RPPN.

Dunas
Foto: Reprodução | Areas Verdes das Cidades

Cartão postal do Jalapão, composto por areias finas e alaranjadas que chegam a 40 metros de altura e os Povoados do Mumbuca e Prata, comunidades remanescentes de quilombos, cuja visitação possibilita ao turista vivenciar a cultura local.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Áreas Verdes das Cidades. Foto de Portada Divulgação / Areas Verdes das Cidades. Edição, Área Jornalística Oitravels.

Reservamo-nos o direito de corrigir eventuais erros de publicação deste material, Oitravels não é responsável por material gráfico que não expresse claramente o copyright.

InShot_20220629_112424869

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: